EsportesFutsal

 

Futsal Adulto 2017 – Na último final de semana (15 e 16/07) tivemos a realização dos jogos de ida das semifinais da competição. No sábado tivemos os jogos da Taça de Prata e no domingo os jogos da Taça de Ouro. A qualidade técnica, coletiva e individual dos semifinalistas, esteve em quadra e nos proporcionaram grandes jogos de futsal. Pela Taça de Prata, Trayras e Saideira saíram na frente, enquanto que na Taça de Ouro, Meia Boca e Racing saíram vencedores, mas não tem nada decidido ainda.

 

Como foram os jogos:

 

Taça de Prata:

 

Trayras 4 x 1 River – Foi aquele jogo entre a eficiência e a eficácia. O River foi eficiente, trabalhou a bola, criou, teve mais posse e o domínio do jogo, mas o Trayras foi  eficaz, fez os gols e soube trabalhar certinho o confronto. Trayras com uma tática muito inteligente, abriu 2 x 0, com dois gols do Luca Barbosa na etapa inicial e soube armar direitinho a partida, em que o River, sem outra alternativa, teve que arriscar e caiu na armadilha. Na etapa final o Luca Barbosa anotou o 3º, o Ricardo Ramos aumentou para o Trayras, para só nos segundos finais o River, com o Jorge, diminuir, para não ficar tão feio e também para dar um novo ânimo a próxima partida, pois é melhor tirar 3 do que 4 gols de diferença. “O raio não cai duas vezes no mesmo lugar. A bola vai entrar” Vitor (River). “Grande jogo, nada definido…Vamos que vamos Trayras. Rem Tumar” Emanoel (Trayras)

 

Saideira 3 x 1 Shaktar – Não foi aquele jogo entre a cadência e a correria que prevíamos. O Saideira, que gosta de cadenciar mais, amarrou o jogo de um jeito, em que anulou a correria do Shaktar que não funcionou e foi aquele jogo a feição do Saideira e o placar refletiu isso. Apesar do Shaktar ter aberto o placar com o Thiago Freitas, o Saideira sem se apavorar, ao estilo do seu líder Thales, tranquilão, continuou fazendo o seu jogo e conseguiu virar, com gols de Fernando Dominó, Antonio Carlos e Odair, todos na primeira etapa e depois, na etapa final,  fazer o que sabe fazer de melhor, cozinhar o galo e assim ficou. “Mandamos bem, mas não rolou hoje. Na próxima nóis ganha” Fiuza (Shaktar). “Primeiro jogo já foi. Sábado que vem tem mais. Tony deitou. #chupaguina #chupabig. Fernando fez gol. Pietro tchau. Pode ir logo” Thales (Saideira).

 

Taça de Ouro

 

Meia Boca 6 x 5 Camarões/Juventus – Jogo eletrizante e de alto índice técnico, que começou com o CAJU melhor e logo transformou em gol a sua superioridade com o Cotô. Após a abertura do placar, o CAJU não se sabe se pela pressão do Meia Boca ou estratégia mesmo recuou, dando espaço aos habilidosos atletas do Meia boca para virem jogando até a sua quadra e alí, na quadra do CAJU é que o jogo ficou. Meia Boca criou algumas oportunidades, mas o  Hugo estava intransponível e foi o responsável em levar a sua equipe com a vitória parcial para o intervalo. Na volta, quando todos achavam que o CAJU iria matar o jogo, por ter um banco repleto de craques com qualidade e quantidade, enquanto que o adversário estava só com uma peça de reposição, para surpresa de todos os sapos de plantão, foi o Meia Boca que deixou o jogo eletrizante, quando virou para 3 x 1, com gols de Rodrigo, Felipe e Thiaguinho. Com o placar adverso, CAJU sem acreditar no que tava acontecendo, diminuiu com Cotô, sempre ele, tentando colocar o CAJU no comando do placar. Mas o Meia Boca, apesar de possuir atletas jovens, mostrou muita experiência e leitura do jogo e não dando o comando ao adversário, pois sabia que eles tem dificuldades quando estão atrás e crescem quando estão na frente, não deixava a parceria gostar do jogo e ficaram trocando gols. Paraíba aumentou, Leandrinho diminuiu, Luiz Gabriel aumentou e o Meia Boca, estourado em faltas,  não percebeu que do lado de lá tinha um exímio cobrador de tiro livre – Melão – deu uma vacilada em cometer uma falta lá no ataque e o Melão diminuiu. Sem se assustar, Luiz Gabriel voltou a aumentar para o Meia Boca deixando sua galera com uma boa vantagem de dois gols, mas no finalzinho, faltando apenas 6 segundos, em nova cobrança de tiro livre, por nova falta boba de ataque, o Melão diminuiu, para deixar o segundo jogo aberto. “Vamos para o segundo jogo” Tourinho (Meia Boca). “Jogo digno de semifinal, duas grandes equipes, ganhou quem aproveitou melhor as oportunidades. Parabéns as equipes” Juninho (CAJU). “Escreve aí, vamos ganhar a próxima e sermos os campeões e favoritos ainda por cima. Está tudo desenhado” afirmou o Espanha (CAJU) confiante após o jogo.

 

Racing 6 x 3 Felas – Após uma aula de futsal que foi proporcionada a todos no jogo anterior, vieram mais dois favoritos para a quadra. Depois de um começo meio conturbado, em que os atletas estavam mais preocupados em falar do que jogar, tipo, ganhar no grito, após  perceberem que não se joga com a boca e sim com os pés, as equipes foram pro jogo e o mesmo ficou muito bom.  Racing, com atletas mais experientes em quadra, como Munin e Popeye, souberam comandar o jogo e logo abriram 3 x 0, com gols de Munin, Popeye e João Victor, deixando o Felas atrapalhado, já que os seus atletas mais experientes estavam no banco, como o Cesar Paulo e o Marlon e não conseguiam do banco dar a força que o grupo precisava. Neste ritmo o Anderson conseguiu diminuir, para dar uma alegria ao Dodoga, mas logo Munin e João Victor aumentaram, levando este 5 x 1 até desmoralizante para o intervalo. Na volta, Felas veio mais cauteloso, até para dar jogo na volta e deu resultado. Willian diminuiu, animando o Felas, mas logo o João Victor ampliou, tipo avisando, não vem se não toma mais e o jogo ficou alí, como em uma luta de box, em que os lutadores só ficam dando aqueles pulinhos, rodeando. Luan ainda acertou um jab de direita na defesa do Racing, diminuindo o placar, mas nada que balançasse o adversário. Felas vai ter que tirar coelho da cartola para tentar virar este placar. Mágico no seu time eles possuem, mas não se sabe se terão coelhos, já que a criação daqueles branquinhos de olhinhos vermelhos está com o Racing e vai ser ruim de eles cederem algum coelhinho para qualquer mágica do Felas. “Jogo horroroso, vamos pro segundo jogo” Dodoga (Felas). “Jogo disputado entre duas equipes com elenco de jogadores que estão atuando em equipes profissionais de Brasília e hoje o Racing foi melhor. Abriu uma vantagem de 3 gols no começo do jogo e soube segurar a vantagem até o final” Diego Lima (Racing).

 

Concluídos os jogos de ida, vamos para a volta e agora a fotografia está um pouco diferente.

 

Para a Taça de Prata, Trayras e Saideira se já eram os favoritos, agora com esta vantagem toda, estão praticamente definidos como finalistas 2017, enquanto que na Taça de Ouro, o Meia Boca confirmou o favoritismo, mas o Felas decepcionou e perdeu aquele favoritismo que indicávamos na resenha passada. Racing já está nas finais e deve disputar com a incógnita que vem do lado de lá, mas continuamos a divergir do Espanha.

 

Próximos jogos:

 

Semifinais Prata – Volta

Data

Hora

Confrontos

22/jul

10h00

SHAKTAR

 

SAIDEIRA

22/jul

11h15

RIVER

 

TRAYRAS

Semifinais Ouro – Volta

Data

Hora

Confrontos

23/jul

10h00

RACING

 

FELAS

23/jul

11h15

CAMARÕES/JUVE

 

MEIA BOCA

 

 

 

Destaques dos jogos de Ida das Semifinais:

 

Taça de Prata:

 

Goleiro: Vinicius (Saideira). Quarteto: Arthur (Shaktar), Luca Barbosa (Trayras), Jorge (River) e Antonio Carlos (Saideira).

 

Artilheiro Musical:

 

Luca Barbosa (Trayras) – Fez 3 gols no jogo em que a sua equipe venceu o River (4×1). Pediu a música “Pitando no Kombão” dos Raimundos e ofereceu para a galera do Trayras e sua namorada Fernanda. https://www.youtube.com/watch?v=cv7RBwSQnsA

 

Taça de Ouro:

 

Goleiro: Hugo (CAJU). Quarteto: Luiz Gabriel (Meia Boca), Willian (Felas), João Victor (Racing) e Cotô (CAJU).

 

Artilheiro Musical:

 

João Victor (Racing) – Fez 3 gols na vitória de sua equipe (6×3 Felas). Pediu a música do Jorginho Faria “A Filha Certinha” e ofereceu ao sua galera. https://www.youtube.com/watch?v=TAd7Fh_qASg