EsportesFutebolNotícias

Sintético 30+ 2017 – No último domingo (03/12) tivemos a realização das finais do campeonato. Enquanto que na Taça de Prata o Favela surpreendeu o Clima nos minutos finais e venceu a Taça de Prata, na Taça de Ouro deu o de sempre (Camarões) e perdeu a graça.

Como foram os jogos:

Taça de Prata

Favela 3 x 2 Clima de Montanha – O Clima desta feita não entrou com os fogos, como era esperado, era o favorito e como favorito dominou as ações no início da primeira etapa, abrindo fáceis 2 x 0 com gols do Hugo, parecendo que levaria o título com tranquilidade. Favela foi equilibrando as ações, animados pelo técnico Hugo na beira do campo que não parava de incentivar, até que o Emanuel diminuiu, levando o jogo aberto para o fim da primeira etapa. Na etapa final, Clima continuou como estava, tranquilo, o Favela sempre acreditando, não desistia, até que no minuto final Carlos Roberto empatou, deixando o jogo tenso e aí o improvável aconteceu. Fabinho, goleiro do Clima que vinha bem no jogo, foi repor rápido a bola para seu ataque, para tentar a vitória, deu azar, a bola bateu na barriga do Rafael Mesquita e foi o gol da virada, levando o Favela a fazer a festa no clube, pois não deu mais tempo nem do Clima pensar em reagir. “Favelado não ganha nada fácil e o campeonato veio na raça e na vontade. Baile de Favela na AABB” Mesquita (Favela).

Taça de Ouro

Camarões 3 x 1 Meia Boca – Meia Boca teve a missão de acabar com a hegemonia do Camarões na categoria. Jogo começou com o Meia Boca até bem, indo pra cima, só que descuidaram ou não deram moral para o artilheiro, craque e destaque da competição – Cotô, que na sua primeira bola, com apenas um marcador, o pintou fácil, viu o Wallacy chegando e rolou – gol do Camarões. Jogo foi indo e sem aprender a lição do primeiro gol, deixaram novamente o Cotô sozinho, que lançado, com categoria e 2 x 0. Após o 2 x 0, começaram os mimimi a beira do campo, mas o jogo seguia tranquilo, jogado na bola e assim concluíram a primeira etapa. Na etapa final o jogo continuava como estava, mas com o Cotô mais vigiado, o jogo seguia igual até que o Robinho, num lance bobo, perdeu a cabeça e foi expulso. Ai o jogo mudou totalmente. Com um a menos o Camarões se encolheu, ficou só se defendendo, mas agua mole em pedra dura tanto bate até que fura e o Cleyson diminuiu, deixando o jogo daquele jeito. Faltava pouco tempo para concluir o jogo, já que o Meia Boca, com todo o domínio da partida após ficar em vantagem numérica, demorou demais para diminuir e como não tinha outra alternativa, foi pro tudo ou nada, esquecendo inclusive do Cotô, o que foi fatal, pois o cara do campeonato pegou uma rebatida da zaga e na força foi direto pro gol, tentaram agarrar, não conseguiram e só o pararam com falta dentro da área – penalty claro, Cris bateu e deu Camarões de novo. “Fechado o ano com mais um título. Parabéns para o Meia Boca, mas nessa categoria não dá pra ninguém mais. Familia Camarões é pib” Felipe (Camarões).

Após os jogos foram efetuadas as premiações, depois, sem vencidos e vencedores, com muita resenha e alegria, foram bebemorar e agora só esperar a pelada dos líderes para encerrar o ano que foi muito bom para os amantes da grama sintética, mas que de novo, só deu Camarões e tá mesmo ficando chato.