EsportesFutebolNotícias

Supermaster 2018 – No último domingo (19/08), tivemos a realização dos jogos finais da competição. Se foi com surpresas ou sem surpresas, chegaram quem tinha que chegar e quem chegou valorizou e muito a grande competição que foi esta edição do Supermaster, a primeira com as forças separadas desde o início e com acesso e decesso, provando que foi acertada a decisão da maioria. Foi uma competição muito equilibrada, disputada com muito fair play e que no final, o detalhe fez a diferença.

Como foram os jogos:

Série “B”

Original 3 x 0 Democrata “B” – Jogo começou nervoso, com as duas equipes muito afim de jogo, mas no primeiro lance da parida, já deu para perceber o caminho das pedras. Original, com o Luiz Marcelo mais alto que os defensores do Democrata seria a diferença. Bola alçada na área, Luiz Marcelo raspou e quase o Original abre o placar. No lance seguinte, bola alçada na área, Luiz Marcelo trisca, gol do Original. O gol parece que fez o Democrata sentir a pressão da final, enquanto que o Original, jogava o seu jogo. Com o 0x1 na cabeça, o Democrata tentava se refazer, com o Luciano orientando o time na beira do gramado, bola para o ataque do Original, a zaga do Democrata se enrolou, Ken se aproveitou, roubou a bola, saiu sozinho com o Ruas e com categoria só tirou do goleiro – Original 2 x 0. Era tudo que o Original queria, pois é sabido que possui a melhor defesa do campeonato, com uma média de apenas 0,59 gols sofridos e com uma boa marcação do meio pra tras, amarrou o Democrata, que não conseguia fluir o seu jogo e assim foram para o intervalo. Na volta, com muitas tentativas do Luciano em tentar alguma coisa, mudando a equipe, o jogo continuou a mesma coisa e foi de novo o Original que fez o 3º, fechando o caixão de vez, de novo com o Luiz Marcelo. Democrata ainda saiu pro jogo para tentar pelo menos o gol de honra, mas parecendo que mais com medo de tomar o 4º do que de diminuir, deixou o jogo a feição do Original que se sagrou campeão com autoridade, vencendo sem contestação. “Eles abriram 2 x 0, se aproveitando de deficiências nossas. Depois tentamos correr atrás, mas eles marcaram muito bem, não deixando a gente pensar e venceram com méritos. Parabéns a eles” PC (Democrata). “Fizemos um bom jogo, utilizando as nossas características, defesa e contra ataque. Funcionou e vencemos” Antonio Julio (Original).

Destaques do Jogo:

Cláudio (zaga), Luiz Marcelo e Ken (meias) e Paulo (goleiro),  pelo lado do Original e Sandro (goleiro) pelo lado do Democrata, que entrou numa fogueira danada, quando o time já perdia por 0 x 3, mas fez grandes defesas, impedindo que o placar fosse ainda maior.

Série “A”

Trayras “A” (4)1×1(2) Fibrax – Pelo retrospecto, o Trayras seria soberano, mas como o retrospecto não entra em campo, o Fibrax, jogando muito e com mais garra, tinha a iniciativa do jogo e fez um primeiro tempo primoroso. Teve a oportunidade mais clara do jogo, que por pecado, a bola não entrou, batendo na trave esquerda do goleiro Alexandre, correndo em cima da linha bateu na trave direita e em vez de entrar, voltou para o jogo a feição para o atacante fuzilar, pra coroar toda a beleza do lance, já que o Alexandre, goleiro do Trayras, estava parado com os olhos arregalados vendo tudo isso acontecer, até sem acreditar que a bola não entrou, mas o Vilarouca chutou por cima, desperdiçando o gol mais feito das finais e assim foram para o intervalo. Na volta, o jogo continuou da mesma forma, com o Fibrax mais agressivo, criando mais, fazendo com que o Junior Boi, zagueirão do Trayras trabalhasse muito até que entrou o Gerson, aquele grande zagueiro da época áurea do Gama na série “A” que mudou o jogo. Fazendo grandes jogadas, deslocado pela meia esquerda, trazendo perigo para a área do Fibrax, toda vez que pegava na bola até que saiu o gol do Trayras. Gerson viu bem a entrada do seu meia direita que chutou, Patrick deu rebote, o artilheiro do campeonato (Cleber Alves) no lugar certo só empurrou abrindo o placar. Na frente do placar, Trayras ficou mais confortável no jogo, mas seria uma injustiça para o Fibrax perder a partida, pelo que jogou e aí, no final, depois de um bate e rebate, a bola sobrou para o Vilarouca sozinho, no pé da trave esquerda do Rosca, que sem dificuldade empatou, de um jeito que parecia até que o jogo tava parado, só que não, para a alegria de toda a grande torcida Fibrax presente no jogo. Jogo empatado, as duas equipes sem tempo para mais nada e mais com medo de tomar do que de se arriscar, foram para os pênaltis. Aí nos pênaltis, o Alexandre, goleirão do Trayras, também apelidado de Rosca brilhou, fazendo a pena todo o seu esforço para estar nesta final. Pegou as duas primeiras batidas do Fibrax, quis repetir a façanha do Fábio do Cruzeiro, só que nem precisou, pois os batedores do Trayras com muita segurança não vacilaram e Trayras campeão, para alegria, agora, da grande nação Trayras presente na arena. “Parabenizamos o campeão Trayras, a organização de esportes da AABB e aos demais times pelo excelente campeonato” Paulo (Fibrax). “Parabéns a todos os participantes e organizadores. Foi tudo 100%. Parabéns ao Fibrax que fez um excelente campeonato e se fosse o campeão, certamente o título estaria também em boas mãos. Ano que vem estaremos juntos novamente” Valderir (Trayras).

Destaques das Finais:

Gerson (Atacante) e Rosca (Goleiro) pelo lado do Trayras e Xande (zagueiro) e Antonio José (Ala) pelo lado do Fibrax.

Ao final, vencidos parabenizaram vencedores e todos foram para a festa de premiação, bebemorar não só os grandes jogos finais, mas toda a bela competição que foi este Supermaster 2018.

Além dos campeões, foram premiados:

Série “B” – Melhor defesa – Original. Artilheiro – Felipe Guilherme (América)

Série “A” – Melhor defesa – Democrata “A”. Artilheiro – Cleber Alves (Trayras).

Parabenizamos a todas as lideranças, atletas, comissão de arbitragem e diretoria da AABB que contribuíram para o sucesso de mais este campeonato. A parada agora para a maioria de quem jogou esta competição, será o Cinquentão, que começou ontem já com os bastidores muito agitados.