EsportesFutebolNotícias

 

Cinquentão 2018 – No dia de ontem, dia da Proclamação da Republica, tivemos a realização da 15ª e última rodada da fase de classificação da competição. As equipes fizeram grandes jogos, embalados pelo Hino da Proclamação da República – Um Hino de Glória que fala de esperança de um novo porvir, com visões de triunfos que embalam, quem por ele lutando surgir – Os jogos foram emocionantes para a turma do G4, e após a rodada, o rubro lampejo da aurora veio para Polônia e Senegal que ficaram com o rebel  (Um brado, um grito depois de uma conquista), para remir dos mais torpes labéu (aspecto negativo de algum acontecimento), Alemanha e Uruguai.

 

Como foram os Jogos e vejam como ficou o G12, que são as equipes que vão cantar o – saberemos unidos levar, nosso augusto estandarte, que, puro, brilha, ovante, da Pátria no Altar. (Não foi erro de datilografia – é ovante mesmo – que significa triunfante)

 

Costa Rica (7º) 7 x 0 Uruguai (6º) – Costa Rica, de “Peitos Valentes” não teve dó do Uruguai e cantando “Mas da Guerra, nos transes supremos, heis de ver-nos lutar e vencer” e venceu sem dificuldades um Uruguai, que só dependia de sí para se garantir no G4 e sucumbiu no seu jogo mais importante da competição. “Jogo foi bom, parabéns a equipe do Costa Rica, último jogo compareceu todo mundo, pena foi termos perdido uns 4 pontos no início que fez toda a diferença” Carlão (Costa Rica). “A gente faz um esforço incrível para chegarmos aonde nós chegamos e muitos caras não apareceram na hora que mais precisávamos. Este resultado aí é pra eles” Silvinio (Uruguai).

 

Senegal (4º) 4x 0 Espanha (14º) – Senegal precisava vencer, para depender ainda de uma combinação de resultados para conseguir seu objetivo de entrar no G4. Fez a parte dele, pra cima de uma Espanha que “mister de peitos valentes” vieram cumprir a partida derradeira da equipe. Senegal saiu cantando “É de amor nossa força e poder” e no final deu tudo certo. “Nosso time veio completo para tentar alcançar a vaga pra ouro, eles valorizaram a nossa vitória e foi um bom jogo” Kojeca (Senegal). “Internamente demos o codinome para nossa equipe de “apanha”, mas encerramos o campeonato com uma derrota, mas uma vitória pelo convívio” Juraci (Espanha).

 

Islândia (15º) 4 x 3 Portugal (10º) – Portugal estava na briga pela Prata, mas precisava vencer e ainda torcer por resultados. O adversário era ideal, o lanterna, que veio para se despedir e parecia que seria tranquilo fazer a sua parte, mas na hora que a bola rolou, quem visse o jogo, entenderia que a Islândia é quem precisava do resultado, não o contrário. Islândia, “das lutas na tempestade, dá que ouçamos tua voz” fizeram um pacto de se despedir com dignidade, abriram logo 3 x 0 e deixaram os portugueses desnorteados, para correr atrás e conseguir alguma virada, que não aconteceu. “O nosso time na hora “H” sempre falha. Faz parte, vamos em frente” Amorim (Portugal). “Apesar de estarmos sem goleiro, o Davidson (Vovô Smurf) agarrou tudo. Se o Huguinho e o Jairo fizessem a metade dos gols que perderam seria uns 10 x 3. Jogo tranquilo, pena que a Islândia encontrou o futebol e achou o ritmo no último jogo. Domínio total. Zaga segura, meio campo com saídas rápidas e ataque correspondendo com 20% de eficiência. Obrigado pela oportunidade e amizade” Caio Cesar (Islândia).

 

Polônia (3º) 3 x 1 Korea (12º) – Bom jogo. Olhando o time da Korea, é um excelente conjunto, joga bem, domina, mas quando toma um gol, parece que perde a fé, precisando se inspirar no “Do Ipiranga é preciso que o brado, seja um grito soberbo da fé, sobre as púrpuras régias de pé”. Polônia precisava vencer, começou meia acanhada, mas cresceu muito depois do primeiro gol e acabou vencendo sem dificuldades cantando “seja o nosso país triunfante, livre terra de livres irmãos”. “O principal jogador se chama quórum. Um dos principais jogadores de nosso time, de 14 jogos veio uns 4, aí fica difícil” Antonio Julio (Korea). “Jogo bom, demonstramos em campo união, força e conseguimos nossos objetivos” Carlos Célio (Polonia).

 

Arábia (9º) 3 x 1 Suécia (1º) – A Arábia, jogando solta, já garantida na bronze, pegou o líder Suécia  e com o rubro lampejo da aurora,  soube construir a vitória tranquila e lhe dar fichas para se habilitar a brilhar na Taça de Bronze. Suécia, já garantida na Ouro, sem ninguém poder alcança-la,  humilde saiu com “Somos todos iguais, ao futuro saberemos unidos levar, nosso Augusto Estandarte”. “Hoje o nosso time jogou sem preocupação, jogou todo certinho,   marcação perfeita, conseguimos fazer uma pressão deles de meio de campo e com isso conseguimos desenvolver o futebol e o resultado ta aí” Pepê (Arábia). “O time deles está de parabéns, veio jogando sério, entramos devagar, muito confiante e infelizmente tivemos uma derrota na ultima rodada, mas graças a Deus estamos na semifinal” Sandro (Suécia).

 

Nigéria (2º) 4 x 2 México (13º) – Bom jogo, em que ambas equipes precisavam vencer. México para não se despedir e Nigéria para se garantir no G4. Na briga da fome e da vontade de comer, a Nigéria se saiu melhor, matando o jogo na primeira etapa abrindo 3 x 0. México na etapa final correu atrás, equilibrou, e saiu vencedor da segunda etapa por 2 x 1, mas na soma dos resultados, deu Nigéria, cantando “Brilha, avante, da Patria no altar”. “Nosso time é muito bom. Foi prejudicado pelo excesso de atletas extraordinários, que sempre estão disputando outros campeonatos, provocando desgaste. Era time para ser campeão da ouro. Parabéns a todos os nossos jogadores. Abraço especial para o Helder, que não pode nos acompanhar até o final” Osni (México). “Conseguimos matar o jogo no 1º tempo, atuação irretocável. No segundo tempo o adversário saiu pra cima e complicou a nossa marcação criando muitas chances. Jogão demonstrando que o campeonato está equilibrado” Moureau (Nigéria).

 

Alemanha (5º) 2 x 2 Argentina (8º) – Outro grande jogo, que fechou a rodada e com grande público presente, pois todos esperavam o resultado deste confronto para definir as colocações do G4. Alemanha tinha a faca e o queijo na mão, pois dependia só de sí e a Argentina, com os resultados dos jogos anteriores já sabidos, somente uma goleada improvável a levaria ao G4 e era o time arco íris. Alemanha abriu o placar com o Starling e parecia que tava tranquilo e  favorável. Na etapa final a Argentina vira, com Udenbergh e Cassius, para alegria dos presentes e se fecha. Alemanha corre atrás e ainda conseguiu empatar com o Sinval, mas não foi o suficiente para conseguir o seu objetivo e a galera foi ao delírio, ao apito final do arbitro, cantando “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós” como a Imperatriz Leopoldinense fez ao homenagear o Hino da Proclamação da Republica em 1989, “e que a voz da igualdade, seja sempre a nossa voz”. “Nossa primeira missão era classificar para a ouro, mas não deu, a segunda foi conseguida que era tirar o time do Cláudio – fora da Alemanha” Nadinho (Argentina). “Foi um grande jogo, jogamos melhor e perdemos a classificação no detalhe” Roque (Alemanha). Quis o destino que ambas equipes agora vão se confrontar pelas semis da Taça de Prata, valendo vaga para a final e o bicho vai pegar.

 

Artilheiros Musicais:

 

Carlos Ismail (Costa Rica) – Fez 3 gols na arrasadora vitória de sua equipe (7×0 Uruguai) – pediu a música “Tá Escrito” do Revelação e ofereceu a para o grupo da Costa Rica e para a sua esposa Leiliane.

 

Marcelo Correa (Xuxu) – Também fez 3 gols no mesmo jogo e pediu a mesma música pedida pelo Carlão, oferecendo a toda a galera do cinquentão. https://www.youtube.com/watch?v=09_s_Kh8sls

 

 

 

Destaques da Rodada:

 

Melhor Jogo: Nigéria 4 x 2 México

 

Equipe Destaque: Costa Rica

 

Seleção da Rodada:

 

Goleiro: Nadinho (Argentina). Ala Direita: Xuxu (Costa Rica). Zagueiro: Palmeirão (Polônia). Ala Esquerda: Madá (Argentina). Meias: Pirata (Senegal), Caio (Islândia), Aldo (Nigéria) e Ruppin (Alemanha). Atacante: Carlos Ismail (Costa Rica).

 

Como ficaram as semifinais, que serão disputadas com vantagem de empate para as equipes melhores colocadas que estão a esquerda nos confrontos e que saem como favoritas e vamos ver quem serão as Tropas de Elite 2018.

 

Taça de Bronze

Data

campo

Hora

Confrontos

18/nov

2

8h30

ARABIA

 

KOREA

18/nov

2

9H30

PORTUGAL

 

BRASIL

 

Taça de Prata

Data

Campo

Hora

Confrontos

18/nov

1

9h30

ALEMANHA

 

ARGENTINA

18/nov

2

10H30

URUGUAI

 

COSTA RICA

 

Taça de Ouro

Data

Campo

Hora

Confrontos

18/nov

3

9h30

SUÉCIA

 

SENEGAL

18/nov

3

10h30

NIGERIA

 

POLONIA

 

 

 

 

 

 

 

15 de Novembro de 1889 Marechal Deodoro da Fonseca proclama a República do Brasil – feriado Nacional – e a resenha dos jogos do Cinquentão que aconteceu neste dia, foi toda dedicada a esta data tão importante para a nossa Nação.

 

https://www.youtube.com/watch?v=nKX3qxRMTi8

 

Liberdade! Liberdade! Abre as Asas Sobre Nós, das lutas na tempestade, dá que ouçamos a tua voz…