Futebol de Campo Adulto 2018 – Puma na Ouro e Pratão na Prata gritaram é Campeão

52

Futebol de Campo Adulto 2018 – Neste sábado (01/12), primeiro dia do último mês do ano de 2018, chegamos às finais da competição. Dois bons jogos fecharam com chave de ouro a categoria adulta no ano. Na Taça de Prata, Pratão honrou o nome e venceu o River. Já na Taça de Ouro, Puma, que nunca havia vencido em ano par, provou que essas coisas que colocam só pra mexer a cabeça da equipe é tudo besteira e venceu pela quarta vez, um Verona que foi vice pela terceira vez, e em seguida.

Como foram as Decisões:

Taça de Prata:

Pratão 3 x 2 River – O jogo começou com o River mais organizado e jogando melhor, criando mais e ditando o ritmo do jogo, mas o Pratão, com seu zagueiro Daniel em um dia feliz, no seu primeiro ataque abriu o placar. Parecia sorte e o jogo continuou como estava, até que de novo, Daniel no lugar certo e na bola certa aumentou, para a incredulidade da equipe do River que não acreditava no placar. Mas aí, com 2 x 0 na frente, o Pratão cresceu e o River deu uma sentida, e não demorou muito para o Joselito, em um belo gol, aumentar, levando este placar um pouco excessivo pelo que foi a partida para o intervalo. Na volta, o Pratão fazia o seu jogo, só cozinhando o galo para manter o confortável placar construído no primeiro tempo e o River buscando o seu gol de honra, sem muita convicção de que poderia virar, até que o Thiago Solon diminuiu. O gol não mudou nada, jogo continuou na mesma toada, até que o Alexandre Leitão fez mais um para o River e aí o River acreditou que dava de pelo menos levar para as penalidades, o Pratão assustou, o jogo ganhou em emoção, mas nada mais aconteceu e Pratão Campeão da Prata. “Time começou dormindo, muito mal, tomamos 2 gols muito rápido e quando tivemos a chance de diminuir tomamos o 3º. Tivemos um gol anulado que ninguém entendeu o que aconteceu. Mas no segundo tempo crescemos, conseguimos diminuir para 2 x 3 mas aí já era tarde, estávamos cansados, não tínhamos mais perna e o Pratão soube se segurar. Foi um jogo muito duro, na bola e o Pratão foi campeão com méritos. Agradecemos a todos pelo campeonato e torcer para 2019 termos um campeonato mais fortalecido, com mais times e os líderes mais unidos” Marcelo (River).

Taça de Ouro:

Puma (5)2×2(4) Verona – Grande jogo que fechou em grande estilo a competição. Jogo movido a vários paradigmas a serem quebrados – o primeiro, que o Puma não vence em ano par, desde a sua estreia na competição em 2013, quando venceu o Malandros na final e conseguiu o primeiro título e o Verona, precisando quebrar a sequência de vices, já que havia perdido para o Camarões em 2016 e o próprio Puma em 2017. Verona, time com grande apoio de grandes atletas que brilham e brilharam na elite do futebol nacional e com grande torcida no clube, começou mal e o Puma, com vários meninos jovens começando a sua trajetória no futebol e no clube, foram pra cima e logo abriram 2 x 0, com gols de Matheus Afonso e Vitor, dois gols de bola parada, o primeiro de pênalti e o segundo depois de uma inteligente cobrança de falta de Matheus Afonso, jogando não um balde, uma piscina de gelo na cabeça do Verona. Com o Verona atordoado, Puma dominava soberano, até que o Cesar Paulo, recebe na área uma bola da direita e o zagueiro que o marcava cometeu o erro de deixa-lo dominar e aí, com toda a sua habilidade e categoria, girou no marcador e diminuiu, ressuscitando o Verona que cresceu. Não demorou muito até que, depois de uma bola alçada na área a bola raspar na cabeça de um atleta do Verona, sobrar para o Rabeira que fuzilou e empatou o jogo, ficando assim até o fim da primeira etapa. Na etapa final, parecendo que as equipes estavam satisfeitas com o empate, criaram pouco, tipo, o medo de perder tirou a vontade de ganhar e foram para as penalidades, que era o que queriam mesmo. Verona já havia perdido o titulo para o Camarões nas penalidades e  queria se redimir e o Puma ainda não tinha decidido o titulo nas penalidades, já que o primeiro titulo venceu o Malandros por 1 x 0 e os outros dois, contra Felas e Verona por 3 x 2. Verona começou batendo e o Paulinho quis achar o ângulo direito do goleiro, tirou demais e mandou pra fora. Em seguida, na pressão, o Vitor fez, dando tranquilidade ao Puma, saindo na frente. Na sequência das cobranças ninguém perdeu.  Bateram pelo Verona e marcaram – Eduardo Vitor, Amorim, Bruno Beleza e Vitor Dantas. Marcaram pelo Puma, após o Vitor Oliveira, Matheus Afonso, Nicholas, Emanuel e João Pedro que finalizou com categoria e Puma campeão, ou melhor, tetra campeão (2013, 2015, 2017 e 2018). “Fizemos uma bela partida, o Puma também. Nos pênaltis não é sorte é competência, eles tiveram mais competência que nós e foram campeões” Elegância (Verona). “Jogo foi tenso. Verona grande time, de tradição na AABB, grande elenco, muito bom jogo, foi a final que tinha que ser assim, com empate, na raça, no coração, na emoção, parabéns a rapaziada do Verona, Cesar Paulo monstro, joga demais, gosto desse cara, tamo junto rapaziada o Puma é tetra” Serginho (Puma).

E assim concluímos mais uma competição em nosso clube, com muita vibração, emoção e principalmente, com respeito a todos. Vencidos parabenizaram vencedores, como tem que ser e após a premiação todos se confraternizaram como um time só, o time das equipes que fazem o esporte da AABB tão grandioso.

Nosso próximo encontro será na festa dos melhores do ano, que será realizada na próxima terça (04) e depois nas finais do Sintético 30, competição que encerra o ano esportivo da AABB.

Vamo que vamo que o ano está indo e 2019 já vem babando, prometendo ser melhor do que foi 2018 e olha que 2018 foi um grande ano.

Destaques da Competição:

Artilheiro: Marcos Gabriel (América/Astória).

Defesa Menos Vazada: Camarões.

Taça de Prata:

Campeão: Pratão; Vice Campeão: River.

Taça de Ouro:

Campeão: Puma; Vice Campeão: Verona.

Seleção da Competição:

Goleiro: Maicol (Camarões). Ala Direita: Magalhães (Puma). Zagueiros: Thiago (Verona) e Renatinho (Puma).  Ala Esquerda: Bruno Parreira (Verona). Meias:  Kabila (América/Astória), Victor (Puma), Henrique Bobrov (Camarões), Anjinho (Puma). Atacantes: Rodolfo (Verona) e Marquinhos (América/Astória).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Skip to content