Cinquentão, Sessentão e Setentão 2018 – E a festa acabou em festa

89

Cinquentão, Sessentão e Setentão 2018 – Neste domingo (25/11) tivemos a realização das finais de todas as competições. Mesmo debaixo de muita chuva, nossos cinquentões não deixaram de fazer tudo o que se propuseram e o que quiseram – competir, se divertir, fazendo uma bonita festa, com muito fair play, muitas risadas, muitos gols, já que nenhum jogo terminou em 0x0, e como crianças arteiras, saíram todos molhados, sujos de jogo e felizes por terem participado da maior e melhor competição para atletas de mais de 50 anos do Distrito federal.  Ao final, algumas equipes ergueram troféus, mas campeões, ah, campeões foram todos.

Como foram os Jogos:

Cinquentão:

Taça de Bronze:

Disputa de 3º Lugar

Korea 6 x 1 Portugal – Portugal sabia que poderia chegar mais longe, assim como a Korea, pela qualidade técnica das equipes, mas na briga pela honrosa 3ª colocação da bronze, só deu Korea. “Nosso time é muito melhor, imensamente superior, time deles é horrível, nem sei como perdemos este jogo com este placar mentiroso aí” Amorim (Portugal). “Portugal era o time para ser campeão. Nem sei como perdeu pra gente e mais pra quase todos os times da competição. Valeu galera” Melo (Korea).

Disputa do Campeão:

Brasil 3 x 2 Arábia – Bom jogo, em que os Brasileiros não deram mole e venceram os árabes de virada, merecendo o título da Taça de Bronze. Gilberto abriu para a Arábia. Irineu e He Man viraram, tudo isso no primeiro tempo. No tempo complementar, Irineu aumentou, Gustavo tentou botou a Arabia no jogo, mas não passou disso. “O Brasil mostrou que quando a equipe está completa é um time difícil de ser batido. Bom jogo, obrigado Arábia” Gazu (Brasil).

Taça de Prata:

Disputa de 3º Lugar:

Uruguai 3 x 2 Argentina – Quando as estrelas do Uruguai vem, a parada é outra. Figuraram no G4 praticamente a competição inteira, deram mole nas duas ultimas partidas, caíram pra prata, mas na hora “H” as feras compareceram e venceram na raça a esforçada Argentina, que correu, brigou e lutou até o ultimo minuto para levar o jogo para a prorrogação, mas infelizmente não foi possível.

Disputa do Campeão

Alemanha 3 x 2 Costa Rica – Grande jogo, entre duas equipes muito boas e parelhas. Depois de uma primeira etapa sem ninguém marcar, apesar do domínio da Costa Rica, na etapa final a Alemanha abriu 3 x 0 e fez a Costa Rica fazer o que fez o campeonato inteiro – correr atrás – correu, encostou, mas não deu. Fizeram os gols pela Alemanha – Cláudio (2) e Silvio. Pela Costa Rica, Leo e Wanderley. “Costa Rica dominou amplamente no primeiro tempo. Teve quatro chances claríssimas e não marcou. O castigo veio no segundo tempo, quem não faz, leva” Leo (Costa Rica).  “Jogo difícil. Primeiro tempo fomos dominados, no segundo valeu a máxima – quem não faz, leva” Silvio (Alemanha).

Taça de Ouro

Disputa de 3º Lugar:

Polônia 6 x 1 Senegal – A Polônia encaixou o seu jogo e com o Marcinho e Reginaldo inspirados, nem o bom goleiro do Senegal – Zé Filho, conseguiu segurar a onda. “Foi um bom jogo e o juiz foi excelente. Quando o juiz é bom, não interfere, nosso time joga bem” Tazinho (Polônia). “Viemos só cumprir tabela, galera não quis jogar, parece que é de açúcar” Juscelino (Senegal).

Disputa do Campeão:

Suécia (1)1×1(0) Nigéria – Suécia, equipe que desde a primeira rodada se manteve no G4, foi o time mais regular da competição e mesmo vencendo na prorrogação, com muitas dificuldades e de virada, o título foi justo, valorizado pela Nigéria, que fez uma grande partida e só não foi a campeã, porque o adversário era a Suécia, talvez não a equipe melhor tecnicamente, mas com certeza o grupo que mais se encaixou. Nigéria abriu o marcado com o Marquinhos, Fabinho, o artilheiro da competição empatou, tudo no primeiro tempo. Na etapa final, a prudência tomou conta da partida, ninguém marcou, mas na prorrogação, tinha que sair um vencedor e os deuses do futebol agiram em favor da Suécia, que através do Ivan, fez o gol mais importante de todo o campeonato, o gol do título. “Jogo muito disputado. Ganhou quem aproveitou as chances que teve. Campeonato muito equilibrado. Parabéns à organização” Watanabe (Nigéria).

Destaques:

Artilheiros: Fabinho (Suécia) e Roberto Cláudio (Alemanha) – 18 gols

Defesa Menos Vazada: Nigéria (13 gols).

Sessentão

Taça de Prata:

Japão (4)2×2(3) Egito – Bom jogo, lá e cá. Egito começou melhor, abriu o placar com o Agilberto e levou a vitória parcial para o intervalo, Na volta o Japão abriu o olho e empatou com o Silvinho. Jogo empatado, o Brunelli, a lá Gerson, começou a colocar seus atacantes na cara do gol que foram desperdiçando opotunidades, mas uma hora teriam que acertar e foi o Agilberto novamente que aproveitou um lançamento e desempatou. Jogo estava ganho para o Egito, mas o Japão não desistia, até que no finalzinho foi premiado pela sua perseverança e o Roberto empatou. Jogo foi para as penalidades e nas penalidades, Japão foi melhor e levou o título da Taça de Prata. “Ganhamos nos pênaltis, jogo muito sofrido, muito corrido, debaixo de chuva, mas o campeonato foi muito bom, valeu o futebol, valeu toda a organização, parabéns a todo mundo” Frederick (Japão). “Foi tudo em harmonia, sem nenhum cartão, bem disputado, sinto muito a gente não ter ganho, tomamos o gol do empate faltando um minuto, mas tudo muito bom” Agilberto (Egito).

Taça de Ouro

Disputa de 3º Lugar:

Colômbia 4 x 0 Irã – Jogo foi equilibrado na primeira etapa, com a Colômbia saindo vencedora por apenas 1 x 0, gol do Paulo Fibrax. Na etapa final o Irã cansou, ao que se aproveitou a Colômbia para ampliar com o Paulo Wilson, Jayme e William e ficou barato. “Foi um jogo bem disputado em que a equipe deles valorizou a nossa vitória. Tivemos um bom desempenho e parabéns a todos” Helder (Colômbia). “Conforme esperado, chegamos onde podíamos chegar. Disputar o 3º lugar foi um mérito pra gente. Nosso time durante todo o campeonato foi muito irregular. Parabéns a toda a galera do esporte” Betinho (Irã).

Disputa de Campeão:

Austrália 5 x 0 Rússia – Grande jogo entre as duas melhores equipes do Sessentão. A Rússia sabia que a parada seria difícil e só teria chances se focasse na marcação e anulasse a armação dos meias para a dupla de ataque Australiana Augustinho e Leto, que deitou o campeonato inteiro. A tática funcionou na primeira etapa, mas depois que o Leto abriu o placar, depois de jogada do Augustinho, os Russos foram naquela, perdidos de 1, perdidos de 5, saíram do combinado e perderam de 5, com mais dois gols do Augustinho e mais dois do Leto.  “Foi na Raça. 0x0 no primeiro tempo, melhor time do campeonato, melhor ataque, melhor defesa, artilheiro, parabéns também a Russia, bom time” Leto (Australia). “As duas equipes muito boas, mas a organização venceu. Seguramos eles na primeira etapa, mas na etapa final, talvez pelo cansaço, afrouxamos a marcação na principal peça do time deles e ele fez a diferença” Pedrinho (Rússia).

Artilheiro Musical: Leto (Australia) – Fez 3 gols e pediu a música do Zeca Pagodinho “Deixa a Vida me Levar” e ofereceu para toda a galera da competição.

Destaques:

Artilheiros: Leto (Austrália) e Elio (Rússia) – 13 gols.

Defesa Menos Vazada: Austrália (5 gols).

Setentão:

Taça de Ouro

Disputa do Campeão

França 3 x 0 Inglaterra – A França entrou como favorita, mas a Inglaterra deu os seus pulos. Criou oportunidades, não fez, até que a França criou uma e o Lúcio – pimba.  Jogo continuou com a Inglaterra criando e não fazendo até que o Edinei, apareceu outra e – pimba. Inglaterra não desistia, tentava pelo menos um gol, foram pra cima, mas aí a França criou outra e – pimba, e assim foi o jogo, Inglaterra criava e nada e a França criava e – pimba. França campeã, com inteira justiça e Inglaterra vice. “Jogo excelente, venceu o melhor, apesar do Batata estar do lado de lá, aí todo mundo puxa o saco dele, lutamos, fizemos boas jogadas, sai machucado, mas vou ali tomar uma cervejinha e parabéns a todos” Messias (Inglaterra). “Um jogo muito complicado, os dois times muito bom, não fomos melhor, nem pior, só que nós aproveitamos as oportunidades e eles não” (Lucio (França).

Destaques:

Artilheiro: Adauri (França) – 5 gols.

Defesa Menos Vazada: França – 6 gols.

Após a festa que todos fizeram no campo, foram para a arena finalizar a competição com chave de ouro, na festa de congraçamento e premiação.

Nosso presidente Batata, após a premiação, agradeceu a todos os participantes, a coordenação pela condução do campeonato e desejou aquele tradicional Feliz Natal e um ano novo cheio de alegrias. Após a premiação, a festa rolou animada ao som da Banda do Cavaco e atletas que participaram do campeonato.

Nossos domingos agora ficarão mais tristes, sem a alegria contagiante que foi toda a competição 2018, mas ano que vem tem mais e o tema da competição vindoura será LIBERTADORES DA AMÉRICA 2019.

 

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Skip to content